No palco do Sesc Consolação e ao vivo na Internet

Toda segunda-feira, às 19h

Wallace Oliveira
Wallace Oliveira

Com a proposta de apresentar a guitarra portuguesa em novas abordagens musicais, mas sem deixar de destacar sua presença indispensável no fado, o grupo apresenta músicas do primeiro álbum “Nova” e arranjos que combinam o choro, o baião, a bossa nova, o samba, as guitarradas portuguesas e a world music. Com Wallace Oliveira (guitarra portuguesa), Sérgio Borges (violão de sete cordas), Adriano Busko (percussão). Participação especial: Pratinha Saraiva (flauta).

Fil and the Guitar Gun
Fil and the Guitar Gun

“Fil and the Guitar Gun” é o projeto solo autoral do músico e guitarrista Filinto Fil que traz neste pacote de música instrumental western/faroeste, temas inspirados nos filmes italianos de Bang Bang das décadas de 60 e 70, com tudo o que envolve o gênero desde as paisagens até os atores, diretores e os compositores das trilhas sonoras. Com Filinto Fil (guitarra), Flávio Guarnieri (contrabaixo) e Lucas Melim (bateria).

Duo Finlandia
Duo Finlandia

Formado por um argentino e um brasileiro o duo traz uma fusão de ritmos latino-americanos como o huayno, saya, baião, candombe, cumbia e a danza de tijeras sem esquecer dos tradicionais como o tango, milonga e o frevo. Com um show cuidadosamente preparado para todos os ouvidos, o duo possui um alto padrão de qualidade, habilidade e a exótica e extraordinária mistura de violoncelo, acordeon, teclado, sons eletrônicos e coro de vozes. Com Mauricio Candussi (acordeon, teclado, bases eletrônicas) e Raphael Evangelista (violoncelo).

Luisa Mitre
Luisa Mitre

Segunda vencedora em 18 anos de Prêmio BDMG Instrumental, Graduada em piano e música popular, e mestre em performance musical pela UFMG, Luísa Mitre nasceu em Belo Horizonte e integra o grupo Toca de Tatu, com o qual tem dois CD’s lançados, turnês na Holanda, França e Inglaterra, e premiações no 2º Concurso Instrumental Estúdio 66 e 1º Festival de Choro Jorge Assad. No repertório, a pianista vai incluir as composições autorais “Chegada” e “Partida”, que conquistaram a comissão julgadora do prêmio e o público, e o arranjo para “Corrupião”, de Edu Lobo, eleito o melhor entre os 12 arranjos finais da 18ª edição do BDMG Instrumental.

Voltar ao topo