Carlinhos Patriolino | Bate-Papo

10 de Fevereiro de 2014

Com repertório amplamente apoiado no CD "Rabisco", o músico natural de Sobral (CE), aprendeu a tocar o bandolim aos 13 anos de idade e depois se desenvolveu também na guitarra e no violão. Já acompanhou músicos como Emílio Santiago, Amelinha, Zélia Duncan entre outros. Traz para o show standards da música instrumental brasileira com base no samba e samba-choro e muito espaço para improvisos.

Perguntas

  1. - Como foi pra você, Tito Freitas, que é um velho amigo do Carlinhos, fazer esse show hoje aqui em São Paulo? Vocês se conheceram em Fortaleza (CE) ou foi tocando com Emílio Santiago?
  2. - Você tem uma coisa de trazer várias referências à música brasileira, essa MPB tem influência no seu trabalho?
  3. - Giba, fala um pouco sobre todos os ritmos que aparecem no som do Carlinhos e toda essa diversidade que aparece, você sente esse acento do jazz no trabalho do Carlinhos?
  4. - O que eu ouvi foi samba, jazz, chorinho ou tudo isso junto?
  5. - Alexandre, conta como foi fazer esse show hoje aqui?
  6. - Seu frevo "Formigão" me fez recordar Armandinho, Dodô e Osmar, sua música "Rabisco" achei parecida com "Um a Zero", do Pixinguinha. Foi de propósito ou mera coincidência?
  7. - Malta, como é segurar o baixo nessa quebradeira toda? Quanto tempo de ensaio vocês tiveram?
Voltar ao topo

Programação SescTV

24 de Fevereiro

  • 06:00Intrumental Sesc Brasil - João Paulo Amaral e Almir Côrtes
  • 10:30Passagem de Som - Bocato
  • 11:30Passagem de Som - Vera Figueiredo
  • 16:30Passagem de Som - Cristovão Bastos
  • 17:00Intrumental Sesc Brasil - Cristovão Bastos
programação completa