VRUUMM | Bate-Papo

12 de Agosto de 2019

Em uma mescla do jazz e o rock dos anos 70 e 80, a banda que traz uma sonoridade própria apresenta músicas do seu primeiro disco homônimo, lançado em 2015. Junta-se ao repertório inéditas do segundo álbum intitulado “Tony Brizza”, ainda sem data de lançamento.

Perguntas

  1. Guilherme Kastrup pergunta: Como é o processo de composição de vocês, Quevedo, como você inicia as músicas, os arranjos, como pensa isso?
  2. Anderson, o sax sempre foi o seu instrumento, já começou compondo com ele?
  3. E os outros integrantes, qual a história de vocês, quais outras bandas vocês tocam?
  4. O som da banda remete ao Passport e Jazz Crusaders, isso procede?
  5. Sax, teclado e guitarra solaram em várias músicas, senti falta da bateria e do baixo nesse momento solo, podem explicar essa ausência?
  6. Por que brisa? Quem é Gomes Smith?
  7. O que vocês têm ouvido ultimamente, que discos vocês têm ouvido?
  8. Tem alguma banda base de inspiração para vocês?
  9. Qual origem do nome da banda?
  10. Guilherme Kastrup pergunta: Como foi a experiência de trabalhar com um produtor externo e o que um produtor contribui no trabalho de vocês?
  11. Nesse disco novo tem produtor de fora?
  12. Tem previsão de lançamento desse repertório novo?
Voltar ao topo

Programação SescTV

10 de Abril

  • 14:00Passagem de Som - Maiara Moraes e Quarteto
  • 14:30Instrumental Sesc Brasil - Maiara Moraes e Quarteto
  • 18:30Passagem de Som - Makiko Yoneda
programação completa