Carlos Lyra | Entrevista

03 de Dezembro de 2012

Carlos Lyra é um dos criadores da Bossa Nova, gênero que floresceu no Rio de Janeiro no final da década de 50, e que encantou e encanta o mundo até hoje, prestes a comemorar 60 anos carreira, continua ativo, compondo e se apresentando pelo Brasil e pelo mundo. Seu ritmo e ginga, de acordo com palavras de Tom Jobim, são ímpares e suas melodias fornecem um apanhado da cultura brasileira com informações de todas as regiões do Brasil. Neste show instrumental, Carlos Lyra apresenta, dentre suas composições, um variado leque de ritmos, tanto com influências da música européia e americana como da enorme diversidade que é a marca registrada do nosso país. Passando por valsas, modinhas jazz e música espanhola, ele mescla com as influências brasileiras os sambas, marchas, toadas, choros e vários outros ritmos típicos das diversas regiões do país.

Perguntas

  1. Eu estava olhando o repertório e são dezoito temas seus, que são clássicos né? A grande maioria dele a gente vai querer cantar junto, porque de fato várias foram gravadas, Gal Costa, Sylvia Telles, todo mundo gravou... Como você fez para colocar isso em arranjos instrumentais?
  2. A bossa nova é mais um jeito de tocar?
  3. Esse jeito de compor seria como? É um jeito mais sofisticado? Harmonias mais...
  4. Já que você falou de "Prelúdio", eu vou perguntar de outras conhecidas. Por exemplo, "Minha namorada"? Como é?
  5. E essa formação?
  6. E tem improviso nesses arranjos?
  7. Você ensinou violão para um boa turma da bossa nova... E quem ensinou você?
  8. Dos temas que têm hoje aqui, qual é a sua composição mais nova, Carlos?
  9. Eu estava conversando com o João Bosco outro dia e ele me disse que ele estuda todo dia, ouvindo os passarinhos da Floresta da Tijuca... E que ele toca muito Johnny Alf, Carlos Lyra, essas coisas... Você quando estuda toca o que?
  10. Você tem ouvido então música clássica? E o que você acha da bossa nova que é feita hoje em dia?
  11. Deixa eu ver um outro tema que você possa comentar, "Aruanda" por exemplo, que é sua e do Geraldo Vandré. Como vocês fizeram essa composição?
  12. Tem outra que eu adoro que é "Canção que morre no ar". Como apareceu?
  13. E essa coisa do "sambalanço", o que você acha disso Carlos?
Voltar ao topo

Programação SescTV

19 de Setembro

  • 03:30Passagem de Som - Edu Ardanuy
  • 13:00Passagem de Som - Maurício Einhorn
  • 13:30Instrumental Sesc Brasil - Maurício Einhorn
  • 18:00Instrumental Sesc Brasil - Don Pi Quinteto
  • 22:30Passagem de Som - Don Pi Quinteto
programação completa