Rodrigo Torino | Bate-Papo

23 de Agosto de 2010

Violonista e compositor, Rodrigo reúne em seu trabalho composições que desenvolveu a partir de estudos com o maestro Maurício Carrilho, no Rio de Janeiro. Torino tocou ao lado grandes nomes, como Paulo Moura e Elza Soares. Em 2010, foi vencedor do prêmio BDMG Instrumental. Natural de Belo Horizonte, o músico apresenta em seu show polcas, valsas, choros dolentes e de gafieira, além de choros em compassos ímpares, que apontam para a reinvenção do gênero musical.

Perguntas

  1. Eu quero começar falando com você sobre esse choro de gafieira que você tocou. Você fez o Escola Portátil de Música, com o Mauricio Carrilho, e você falando choro de gafieira me lembrou aqueles antigos bolachões que eles colocavam samba-sincopado, ou então samba-maxixe, ou choro-canção, fox-canção, foxtrot, cada hora tinha uma denominação diferente. Isso é verdade mesmo, as coisas são assim misturadas? É possível a gente definir um gênero misturado desse?
  2. Em roda de choro não tem bateria, em roda de choro tem pandeiro. Nesses arranjos todos que vocês fizeram, ele participa fortemente. Como é fazer choro, maxixe, polca?
  3. Como se deu o seu contato com o Guinga?
  4. Qual a diferença entre os compassos em ímpar e os tradicionais?
  5. Agora, conta pra gente essa história da aula lá na escola do Mauricio Carrilho? Você estava indo pra França, acabou desistindo, e no fim as aulas que você fez resultaram neste trabalho que você está mostrando pra gente.
Voltar ao topo

Programação SescTV

22 de Setembro

  • 10:00Instrumental Sesc Brasil - Grupo Semente
  • 21:00Passagem de Som - Federico Puppi
  • 21:30Instrumental Sesc Brasil - Federico Puppi
programação completa